Está a atravessar um grave problema?


Sente que não tem mais ninguém com quem contar, precisa desesperadamente de alguém para desabafar, se não quer apenas ser ouvido mas também receber orientações práticas sobre como enfrentar a sua situação em particular, então, nós podemos ajudá-lo.

Saiba mais…

Programação Comentários

Share on Email Share on Facebook Share on Email
    1

    Cegas, surdas e loucas…

    timthumb

    “Quem toma decisões em cima de emoções, cedo ou tarde, as consequências aparecerão para assombrá-los.”

    Estou triste, vou dizer ‘sim’… estou de coração partido, a minha resposta é ‘não’… estou muito decepcionada, por agora digo ‘talvez’…. não existe nada mais enganador ou traiçoeiro do que as emoções ou sentimentos. Mas, infelizmente, a grande maioria dos seres humanos teima em continuar a tomar atitudes em cima destas verdadeiras ‘areias movediças’. Pense comigo… porque, certamente, as emoções não pensam… não, caro leitor, elas são cegas, surdas, irracionais, porém, infelizmente, não são mudas, pelo contrário, elas manifestam a sua ‘opinião’ logo de imediato e da forma mais irracional possível.

    Quem reage ou toma decisões unicamente sobre o que sente, acaba por se arrepender e não são poucos os exemplos desta realidade. Quantas pessoas não se casaram porque a pessoa a quem amavam as abandonou… outras que feriram alguém mortalmente porque o seu coração ansiava por vingança… ou outras ainda que escolheram morrer porque, literalmente, afogaram-se nas suas emoções negativas.
    Sim, as emoções são as piores conselheiras que alguém pode ter e se você não as afastar cada vez que tomar uma decisão, correrá sempre o risco de, mais cedo ou mais tarde, vir a arrepender-se.

    Te vejo na IURD, ou nas Nuvens!
    Bjf


      Marta Xavier

      20:06 | Junho 11, 2013

      Boa noite! É fundamental racionar-mos, agirmos na fé inteligente; pois o coração é enganoso, por isso não devemos agir segundo as emoções mas segundo a razão (pois Deus fala na nossa mente).
      Só desta maneira nos tornaremos justos perante Deus, agindo com a fé inteligente (razão).